Blog da Parábola Editorial

Blog da Parábola Editorial

Ler para as crianças é entrar no coração delas e nunca mais sair

Ler para as crianças é entrar no coração delas e nunca mais sair

7 motivos para tirar o escorpião do bolso e comprar um livro bem bacana

 

Já prestou atenção? Que criança não curte uma boa história? Difícil encontrar um piá que não fique boquiaberto com dragões, quartos escuros, portais mágicos ou bruxas engraçadas. Meu filho, por exemplo, quando menor, curtia uma bruxa bem feia, que zanzava por aí montada em um bode voador. Ouvia aquela história num misto gostoso de medo e gargalhada. Impagável. Até mandei um e-mail ao autor, certa vez, para agradecer a oportunidade de que eu fosse uma leitora divertida para meu pequeno, que ainda nem sabia ler. 

 

Ah, mas vai saber. O garoto ficava tão curioso e tão intrigado com a magia de tirar palavras e histórias de uns rabiscos que era doido para aprender aquilo. Quem mais poderia atrair um novo leitor, além de outro leitor? Experimenta, depois me conta. Uma boa história de medo, um conto bonito, uma narrativa comovente, um poema altissonante, bem rimadão assim, as crianças curtem, curtem muito, sem as desobrigações que virão mais tarde. E se curtirem o embalo desde bem cedo, quem sabe o guri ou a guria passam a ler a torto e a direito, sem ligar se a escola mandou, se a mãe pediu, se o pai deu de castigo, se é moda na TV… 

 

Vou dar 7 motivos, então, para você, leitor ou leitora, ler para uma criança, tirar o escorpião do bolso e comprar um livro bem bacana de presente, apreciar uma boa história, na companhia das pessoinhas que você mais ama e para as quais mais deseja o bem, sejam elas filhos, sobrinhos, enteados, afilhados, vizinhos, alunos etc. Vamos lá?

 

1. Escolher um bom livro para ler para uma criança amplia e aquece a relação entre os envolvidos, além de favorecer trocas ligadas à linguagem, às habilidades de compreensão e crítica e ao afeto. Livros não são objetos que promovem o isolamento, ao contrário do que alguns dizem. Livros promovem a interação e a troca. Quando alguém lê (ou ouve) uma boa história, certamente sai por aí contando, narrando, explicando, fazendo propaganda para outras pessoas. Acontece também com bons filmes, séries e novelas na TV, mas há muitas coisas que estão só nos livros. 

 

2. Se a desculpa for que livros de papel são caros ou fora de moda, desista. Você pode baixar ótimos livros, por preços módicos ou até assistir a leituras de livros maravilhosos no Youtube, um canal que as crianças tanto gostam para conteúdos que nem sempre nos deixam confortáveis A leitura está a um clique de distância e as crianças vão agradecer pela experiência. Hoje em dia, livro não é só aquele objeto de papel com letras impressas. Livros podem ser também digitais, com recursos multimodais que mudam percepções e favorecem a atenção para a história. 

 

3. É um clichê dizer isso, mas vamos lá: livros tornam as crianças mais inteligentes e espertas. A razão é simples: boas histórias e bem escritas favorecem percepções sobre a língua e a linguagem, conectam ideias, promovem sensações, provocam opiniões e ampliam o repertório tanto de quem lê quanto de quem ouve. Ninguém sai do mesmo tamanho depois de ler um bom livro.

 

4. As chances de uma criança aprender a ler e se formar leitora, tendo um adulto leitor como referência, são maiores do que se ela tiver de descobrir isso sozinha. Talvez ela descubra o prazer e a importância de lerem nossa sociedade, mas fará um esforço bem maior, se não tiver a sua ajuda. Dê uma mãozinha. Encurte o caminho. 

 

5. Lidar com livrostextoshistóriasgêneros discursivos diversos tem relação com as práticas de letramento. No caso da literatura, isso leva até o nome de letramento literário. Os modos de ler, os roteiros possíveis, a criatividade, a produção de sentidos, a recriação, a interpretação, a intertextualidade, o passeio por leituras de tipos diferentes são práticas ensinadas e aprendidas. Ler um poema é diferente de ler um romance. Se uma criança tem contato com esse universo e experimenta isso desde cedo, há grandes chances de ela criar intimidades incorrigíveis com as palavras!

 

6. Se não for você, quem será? Se todos estão com pressa, ocupadíssimos com o trabalho e os afazeres infinitos do dia a dia, quem poderá apresentar às crianças uma história feliz ou triste? Quem poderá dar a elas uma oportunidade de refletir sobre a separação dos pais, uma oportunidade de soletrar, um momento de se emocionar com um vilão ou um mocinho, um poema para falar sobre a morte, a vida e a violência? Seja essa pessoa, antes que o tempo passe. 

 

7. Todo leitor contumaz ou escritor inveterado tem gratidão e carinho pelas pessoas que o iniciaram nas leituras, na escrita, nos livros e no amor às palavras. Ler para uma criança é entrar no coração dela e nunca mais sair.

 A COISA CELTA
Toda língua já foi segunda língua

Posts Relacionados

 

Comentários

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Login Aqui
Visitantes
Domingo, 14 Julho 2024
logo_rodape.png
Blog da Parábola Editorial
Todos os Direitos Reservados

Entre em contato

RUA DR. MÁRIO VICENTE, 394 IPIRANGA | 04270-000 | SÃO PAULO, SP
PABX: [11] 5061-9262 | 5061-8075
Sistemas Web em São Paulo

Search